tensão pré-menstrual

                                       Turbilhão feminino

A tensão pré-menstrual pode causar um verdadeiro caos no dia a dia da mulher

Quem não sente os sintomas, pode até pensar que a tensão pré-menstrual (TPM) é uma verdadeira “frescura”. Mas, quem sofre todo mês sabe o quanto ficar sensível, ansiosa e até inchada pode trazer problemas no dia a dia. A intensidade dessas estranhas sensações e o modo como elas aparecem variam muito de mulher para mulher. E quando você acredita que está livre, surge o próximo mês e, com ele, um novo ciclo de irritabilidade, tristeza, compulsão e ansiedade.

A TPM aparece normalmente uma semana antes da menstruação. Nesse período, muitas mulheres enfrentam sintomas não apenas psíquicos, mas físicos. Entre eles, dores de cabeça ou enxaqueca, fadiga, dor ou inchaço nas mamas, pernas e barriga, acne e prisão de ventre. Mais de 100 sintomas típicos já foram descritos pela literatura médica.

A médica ginecologista Mara Solange Carvalho Diegoli, coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com TPM do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que a mulher poderá ter sintomas diferentes ao longo da vida. “Isto porque os sintomas dependem de vários fatores, entre eles a quantidade de estrôgenio e progesterona produzidos naquele mês.” Ela ressalta que os fatores causadores da TPM são as alterações hormonais e até atores hereditários.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) revelou que a maioria das brasileiras sofre com essa temida tensão. Ao todo, 80% das 860 mulheres entrevistadas contaram que sentem os sintomas característicos do período que antecede “aqueles dias”. O estudo revelou que a TPM afeta as relações amorosas de 56% das entrevistadas. Os relacionamentos familiares (50%) também ficam prejudicados.

Quando os sintomas são excessivos e interferem na qualidade de vida e no dia a dia da mulher, o problema deixa de ser uma simples tensão e passa a ser chamado de síndrome disfórica menstrual. Se eles não desaparecem após a chegada da menstruação, o melhor a fazer é procurar orientação médica. Buscar ajuda especializada e tratamento é tão importante quanto identificar os sintomas. Não se esqueça de que Deus dá inteligência aos médicos em nosso benefício.

Para amenizar as dores e o desconforto, uma boa dica é praticar atividades físicas. Os exercícios reduzem a tensão, melhoram a autoestima e o bom humor e ainda são bastante saudáveis. Se você não tem o hábito de praticá-los, pode começar com caminhadas moderadas. É uma atitude simples e eficaz.

A ginecologista Mara Diegoli alerta para os cuidados com a alimentação. Ela explica que a dieta deve ser equilibrada e com pouco açúcar, com muitas frutas e verduras. “Reduza o sal da comida. Isto reduz o inchaço e, consequentemente, os sintomas físicos, tais como dores nas pernas, mamas e barriga.”

Os doces também causam retenção de açúcar e água e devem ser evitados. “Algumas mulheres podem sentir-se aliviadas ao ingerir chocolates ou outros doces, apresentando melhora rápida, mas temporária, da depressão e ansiedade”, completa a médica.

Coma alimentos ricos em cálcio, vitamina B6 (peixes, soja, banana) e vitamina E (cereais, azeite). Aposte nos alimentos diuréticos, ou seja, que contribuem para que o organismo elimine mais água, como melancia, morangos, salsa e agrião.

Não é preciso sentir desconforto ou identificar que algo está errado para procurar orientação médica. As visitas ao ginecologista devem ser, no mínimo, anuais, com prescrição de exames e avaliações adequadas. Não se sinta incomodada se possuir algum sintoma de tensão pré-menstrual. O importante é procurar ajuda e se cuidar, para viver de forma plena e saudável.

Irritabilidade

Ela pode vir acompanhada de ansiedade e até agressividade e ocorre por causa do desequilíbrio na produção dos hormônios estrogênio e progesterona. Muitas mulheres acham que podem estar com problemas espirituais ou até psiquiátricos pelo fato do nervosismo ser grande nesta fase. A avaliação médica é melhor do que a autoavaliação

Compulsão

Vontade de comer doces e carboidratos é uma queixa comum a quase todas as mulheres no período menstrual. Isso acontece porque os níveis de açúcar diminuem. O cérebro entende que o corpo precisa de glicose e isso causa o desejo de comer guloseimas. Evite chocolate e aposte em iogurtes e frutas secas

Tristeza

Desânimo, choro fácil e até insônia. Mulheres que se sentem assim durante a fase pré-menstrual precisam fazer atividades físicas e aeróbicas, como caminhadas, corridas ou natação. Com a prática dos exercícios, o corpo libera endorfina, substância que dá a sensação de ânimo e bem estar ao organismo