os flagelos da quinta taça

Apocalipse: os flagelos da quinta taça

A simples crença em Deus não traz nenhum benefício

 

"Derramou o quinto a sua taça sobre o trono da besta, cujo reino se tornou em trevas, e os homens remordiam a língua por causa da dor que sentiam e blasfemaram o Deus do céu por causa das angústias e das úlceras que sofriam; e não se arrependeram de suas obras." Apocalipse 16.10-11

Este flagelo tem muito a ver com o juízo da primeira taça, mas com uma grande diferença: as úlceras da primeira taça não impunham as mesmas dores que as desta quinta taça.

Aqui há uma referência clara às pessoas que sentiam tantas dores, que chegavam a ponto de morderem a própria língua. E nem mesmo chegando aos limites do sofrimento e da dor elas se humilham diante de Deus; pelo contrário, quanto maior é a angústia, maior é a blasfêmia contra Deus!

Fica claro também o seguinte: a simples crença em Deus não traz nenhum benefício! Veja que toda essa gente, gemendo diante das úlceras dolorosas, também cria em Deus, porque se não cresse não teria razão de blasfemar contra Ele.

Sobre isto, diz a Bíblia: "Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios creem e tremem." (Tiago 2.19) A mesma coisa tem acontecido com a maioria das pessoas que crê em Deus mas continua vivendo uma vida totalmente contrária à Sua Palavra.

Muitos são devassos; imorais; idólatras; ladrões; mentirosos; adúlteros; enfim, manifestam um caráter comprometido com as trevas. E ainda assim, quando vêm as tribulações, têm o descaramento de dizer que não sabem o porquê de tanto sofrimento na sua vida, se têm crido em Deus e não fazem mal a ninguém.

Repito: a simples crença em Deus não traz nenhum benefício! Voltando ao Apocalipse, verifica-se também que embora o cálice da cólera divina tenha sido derramado sobre o trono da besta, parece não atingir diretamente a própria besta ou o anticristo, mas somente o seu reino.

Talvez a razão de o anticristo não ser logo atingido com estes juízos se deva ao fato de que primeiro o Senhor queira fazê-lo sofrer com as derrotas em todo o seu reinado de trevas, em "doses homeopáticas", ou seja, deixando o seu julgamento para o final de tudo.

Se o dragão, o anticristo e o falso profeta fossem logo destruídos com os primeiros juízos, então a derrota deles teria um efeito menor. Mas com o desenrolar dos juízos, o poder do diabo, através da primeira besta, vai se desfazendo como o gelo diante do calor.

Com esta quinta taça é atingido o centro do poder do império anticristão. A concentração do poder do anticristo é atingida de tal forma que todo o seu império se transforma em trevas, isto é, todo o seu domínio.

É como aconteceu no Egito, por ocasião da nona praga. Naquela ocasião, diz o texto sagrado: "não viram uns aos outros, e ninguém se levantou do seu lugar por três dias..." Êxodo 10.23

Isaías profetizou: "Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o Senhor, e a Sua glória se vê sobre ti." Isaías 60.2

Também o profeta Joel disse: "O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor." Joel 2.31

A região limitada pelo império do anticristo estará completamente em trevas, e aqueles que o seguirem também. Isto levará os seus adoradores a se decepcionarem, tendo em vista que ele não poderá intervir para impedir ou minorar estas trevas.

(*) Trecho retirado do livro "Estudo do Apocalipse", do bispo Edir Macedo