Quem Dirige melhor?

Quem dirige melhor?

Esqueça a ideia de que uma mulher no volante é sinal de perigo constante. Pesquisa mostra que a verdade é bem diferente disso

Prepare-se para tirar do seu vocabulário (e dos seus ouvidos!)frases como “melhor pilotar fogão” ou “tinha que ser mulher”. Já existem argumentos suficientes que comprovam que tudo isso é pura falácia. Duvida?

Segundo dados revelados pela empresa de seguros britânica Privilege Insurance, as mulheres dirigem melhor que os homens. Pode ler essa matéria em voz alta para seu pai, namorado ou vizinho.

No teste assistido, a companhia avaliou 50 motoristas do lado de dentro do carro e mais 200 do lado de fora, em Hyde Park Corner, um dos cruzamentos mais movimentados de Londres.

Elas levaram a melhor. Avaliadas em 14 aspectos de condução, as mulheres alcançaram 23,6 pontos, enquanto os homens atingiram a média de 19,8 pontos em um total de 30 pontos. Levando em consideração outros requisitos, mais 1.300 condutores participaram do teste. Outro fato curioso é que apenas 13% dos homens consideraram que o público masculino é superior ao feminino no volante, enquanto 28% das mulheres se disseram boas motoristas.

Seria caso de excesso de autoestima? Neil Beenson, instrutor de condução responsável pela organização dos testes, pondera que não. “Fiquei surpreso com os resultados”, disse. “Na minha experiência, os homens são os melhores alunos e geralmente obtêm melhor desempenho nas aulas. No entanto, é provável que as mulheres retenham melhor as informações.”

Outro dado que pode acirrar ainda mais a discussão é de uma pesquisa realizada pela CarRentals, também no Reino Unido. O estudo, feito com mais de 700 condutores, apontou que 57% dos homens se envolveram em um ou mais acidentes, contra um porcentual de 44% do sexo feminino.

Já no Brasil, um levantamento do Ministério da Saúde aponta que o número de homens que morrem no trânsito é quatro vezes maior que o de mulheres.

Perigo distante

O público feminino tende a prezar por segurança e bem-estar e esses são alguns dos motivos que justificam o bom desempenho das mulheres na direção.

Deixar o carro em estacionamentos, não falar ao celular enquanto dirige, usar o viva-voz e dirigir com a janela fechada também podem estar entre os fatores que fazem as mulheres estarem mais atentas ao que acontece ao redor delas, segundo uma pesquisa elaborada pela Bem Mais Seguros.

Fragilidade?

O estereótipo de “sexo frágil ” reforça um mito que engessa as qualidades – e habilidades – das mulheres, algo que vai além das ruas e dos sinais de trânsito. A título de curiosidade, uma consultoria global de gestão de negócios reuniu dados de mais dos 55 mil profissionais espalhados por cerca de 90 países. E concluiu que, de 12 competências, as mulheres se saíram melhor em 11 delas.

Moral da história: o que se quer, afinal, não é evidenciar que um sexo é melhor ou pior que o outro. E sim mostrar que todos somos capazes, independentemente do sexo, raça ou de seja o que for.

Mas, cá entre nós, o que os dados acima mostram é que os homens (algumas mulheres também) precisam dar o braço a torcer e reconhecer que as colegas do sexo feminino não decepcionam quando o assunto é direção. Afinal, “os fatos não mentem ”, finalizou Beenson. Anotaram? 

 

Fonte: Folha Universal

Universal.org