Ele não pensa igual a mim.

Estudo revela diferenças complementares no funcionamento dos cérebros masculino e feminino

Ela enrola para sair. Ele perde a paciência. Os dois discutem. Reconheceu a cena? De acordo com um estudo realizado com 949 pessoas (521 mulheres e 428 homens), entre nove e 22 anos de idade, por um grupo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, o cenário frequente em lares mundo afora pode ter explicação científica: homens e mulheres não pensam da mesma forma.

O estudo revelou conexões cerebrais diferentes entre homens e mulheres, o que parece comprovar que existem certos tipos de comportamentos exclusivos para cada gênero. E são exatamente essas diferenças que levam ao conflito, principalmente no início do relacionamento, quando um ainda está tentando entender o outro.

Segundo Ragini Verma, a principal autora do estudo, as diferenças encontradas são, na realidade, complementares. “Esses mapas da conectividade cerebral mostram diferenças impactantes, mas também complementares na arquitetura do cérebro humano, que ajudam a elaborar uma potencial base neuronal para explicar por que os homens são melhores em algumas tarefas e as mulheres, em outras.”

Conforme o estudo, o homem possui mais conexões na parte frontal do cérebro, responsável por coordenar ações, e também na parte de trás, onde está o cerebelo, que é importante para a intuição. “Essas conexões indicam que o cérebro deles é eficiente para perceber e agir”, defende Ragini.

Já no cérebro das mulheres foram encontradas mais conexões entre os hemisférios direito (responsável pela capacidade de análise e tratamento de uma informação) e esquerdo (o responsável pela intuição).

Ragini declarou que a maior surpresa foi perceber o quanto os resultados apoiam velhos estereótipos. “Os homens têm mais facilidade para ações que exigem percepção e ação, focar em uma tarefa, por isso é que encontramos mais chefs de cozinha e cabelereiros.Já as mulheres parecem se sair melhor em atividades multitarefas, além de serem mais intuitivas. Talvez seja por isso que elas são mais emocionalmente envolvidas”, destaca.

 

Tags: Folha Universal