Amor de Verdade

 

A maioria das pessoas tem uma visão turva sobre o que é o amor. Ele normalmente é confundido com paixão, sentimentos e sensações que não passam de algo físico. Por isso, ouvimos expressões como “o amor acabou” e vemos pessoas agirem de forma absurda em nome de um “amor” idealizado por elas. Os casamentos se tornaram passageiros e muitos têm sofrido amargamente. O amor deste mundo tem data de validade, mas não é esse o amor original criado por Deus.

O verdadeiro amor começa quando você se atenta ao que o outro precisa, e não ao que você precisa, ou seja, quando você foca no que tem que fazer por ele, e não no que o outro deve fazer por você. O amor que Deus criou é aquele que visa dar, sem estar preocupado em receber. Porque, conforme está escrito, o amor não busca os próprios interesses (1 Coríntios 13.5), mas os do outro. Ele não é um sentimento, como a maioria acredita cegamente, mas é uma ação. Uma ação nobre e totalmente desprovida de egoísmo. E é através da prática dessa ação que surge um sentimento puro e inteligente por alguém.

A mulher que ama o seu marido dá o que ele precisa, não o que quer dar. E o homem que ama sua esposa também atende à sua necessidade, mesmo sem sentir vontade de fazê-lo. Nisso é conhecido o amor entre um casal: quando um se preocupa em exercer o papel que lhe foi designado por Deus na vida do outro. Tal atitude exige sacrifício, e é justamente essa a principal característica do amor verdadeiro.

Os que sabem amar são aqueles que andam na contramão dos pensamentos contemporâneos e se submetem ao Plano de Deus. Esses sim são felizes e conseguem transmitir felicidade, vivendo os princípios estabelecidos na Palavra do Altíssimo para a construção e manutenção de um lar. Homens e mulheres sábios exercem seus devidos papéis dentro de sua casa, sem querer se igualar ao outro, pois têm a consciência de que são diferentes e estão ali para acrescentar, não para competir ou tomar o lugar do parceiro.

O mundo não conhece o verdadeiro amor porque tem desprezado a disciplina do Reino de Deus. Em um cenário no qual mulheres lutam para serem superiores aos seus maridos, e homens se retraem por se sentirem descartados, não é de se assustar que ambos têm sido tão infelizes. Se simplesmente correspondessem às necessidades do outro, seriam valorizados e teriam suas próprias necessidades supridas também. Mas, por priorizarem seus desejos individuais, trilham o caminho da dor e da solidão. Desejam ir além, mas desprezam o básico, o essencial.

Por isso, se você deseja ter um lar onde impera o amor Divino, é preciso primeiro conhecer O seu Autor e os Preceitos que Ele estabelece para a constituição desse lar. Apenas sabe o que é o verdadeiro amor e o vive quem sabe quem é O Verdadeiro Deus e vive sob Seus Planos.

 

Fonte:

Blog do Bispo Edir Macedo