10 atitudes que você não deve aceitar no relacion

10 atitudes que você não deve aceitar no relacionamento

O ator Terry Crews viu seu casamento à beira da destruição por causa de um comportamento nocivo. Contudo, uma atitude de sua esposa o despertou para a necessidade de mudar. Confira quais ações são prejudiciais ao relacionamento amoroso e como agir para transformar a situação

“Eu não conheço mais você. Vou embora.” Essas foram as frases que o ator Terry Crews, do seriado Todo Mundo Odeia o Chris, transmitido pela Rede Record, ouviu de sua esposa, Rebecca King-Crews, quando ela decidiu dar um basta no casamento por conta do vício do ator em pornografia.

Em um vídeo divulgado recentemente no Facebook, Terry iniciou seu desabafo dizendo que durante muitos anos consumia material pornográfico em segredo e que, com o passar do tempo, o hábito tornou-se incontrolável. “Se o dia vira noite e você continua assistindo isso, você tem um problema. Isso aconteceu comigo”, alertou o comediante.

Ele revelou como o acesso aos conteúdos eróticos estava arruinando seu relacionamento. “A pornografia muda a forma como você pensa sobre as pessoas. Elas se tornam objetos para serem usadas, em vez de serem amadas”, afirmou.

O ator confessou que somente percebeu que o comportamento estava atrapalhando sua vida quando sua esposa tomou uma atitude e disse que sairia de casa. “Eu não busquei ajuda para conseguir minha esposa de volta, eu busquei porque eu precisava. Ela decidiu ficar comigo porque sabia que eu procurava ajuda. Não é suficiente só pedir perdão, é necessário se comprometer”, alegou.

Assim como Rebecca e Terry, há pessoas que passam anos convivendo com um comportamento nocivo dos parceiros enquanto não tomam uma atitude definitiva para mudar a situação.

A psicanalista Andrea Soares Menga explica que nesses casos elas aceitam as atitudes erradas de seus parceiros por que não têm coragem de sair da relação. “Elas se tornam passivas diante do erro constante do outro. Quando não dão um basta, consentem que o parceiro continue agindo da mesma forma. São pessoas que não têm amor-próprio, possuem baixa autoestima e são imaturas”, diz.

Ela alerta que um relacionamento só acontece quando cada um oferece ao outro o retorno básico para que possam desfrutar da felicidade juntos. “Se um apenas impõe as condições dele enquanto o outro as aceita, sempre haverá atritos”, esclarece.
Listamos dez características que você não deve aceitar no relacionamento. Elas não só prejudicam a relação como também a vida dos envolvidos. Quando você diz “não” para as atitudes erradas do parceiro, você está priorizando o amor
inteligente.

Ela aceitava os erros e era infeliz

Sabrina Alves Miranda Dalboni, de 34 anos, (foto ao lado) viveu um relacionamento infeliz durante oito anos porque aceitava algumas atitudes inadequadas do marido.

Ele a desrespeitava constantemente, a agredia de várias formas, consumia bebida alcoólica e mentia frequentemente. “Ele brigava sempre, me ignorava, me desprezava e preferia estar sempre com amigos a estar comigo. Vivia uma vida de solteiro, ficava até de madrugada nos bares, enquanto eu ficava em casa sozinha”, relata.

As traições eram comuns. “No início, encontrei nos pertences dele o contato de uma moça com quem ele se comunicava virtualmente. Logo em seguida, ele começou a sair mais vezes de casa, dizendo que ia trabalhar. Depois, descobri que estava mentindo.”

Mesmo sabendo dessas atitudes nocivas ao casamento, Sabrina não tinha coragem de dar um basta no relacionamento. “Eu era fissurada nele, dependia emocionalmente dele e estava com a autoestima baixa”, lembra.

Hoje ela admite que seu ciúme exagerado também colaborou para que o marido praticasse tais atitudes. “Eu o controlava, era possessiva. Então, ele dizia que eu era culpada pelos erros dele e que por isso não mudava.”

A mudança aconteceu quando Sabrina desenvolveu amor-próprio para não aceitar mais conviver com atitudes do marido. Isso ocorreu quando ela começou a buscar as orientações de Deus. O marido, por sua vez, reconheceu que precisava mudar e passou a acompanhá-la nos encontros na Universal. “Aprendi a barrar as atitudes dele e hoje podemos dizer que somos felizes”, declara.

Fizemos uma lista com 10 atitudes que prejudicam um relacionamento, confira abaixo: 

1- Pornografia

Assim como aconteceu com o ator Terry Crews, a pornografia muda o conceito que a pessoa tem da sexualidade porque afeta negativamente a maneira como ela vê sua parceira, tanto em relação à aparência quanto ao seu desempenho sexual. “A pessoa usa a imaginação e pensa naquela que está vendo, é como uma traição. Sua mente dará o alerta para que ela tenha vontade de experimentar novos atos sexuais e novas pessoas. Além disso, ao ver pornografia, a pessoa desgasta sua excitação fazendo com que não tenha o mesmo desempenho durante o ato sexual com seu cônjuge”, explica o psicanalista Carlos Alberto Schauz.

Ele ressalta que a pornografia é uma droga como qualquer outra. “Ela vicia porque a pessoa vai precisando de doses cada vez maiores para conseguir a excitação”, aponta.

2- Infidelidade

A coach de relacionamento Margareth Signorelli afirma que há traição constante em um relacionamento quando a pessoa não está preparada para ter um compromisso com outra. “Se ela prefere estar à procura de alguém diferente o tempo todo, como ela poderá se satisfazer? É melhor que ela esteja sozinha, porque vai estar sempre provocando desconfianças no relacionamento”, ressalta.

A traição inclui também flertar com colegas, fazer confidências íntimas com alguém do sexo oposto, vestir-se para atrair outras pessoas e não apenas seu cônjuge e usar qualquer outra forma para cobiçar outra pessoa.

Se você está convivendo com a infidelidade do parceiro, avalie se não está colaborando para isso. “Veja se você está ausente, se ignora a presença dele, se não está deixando a desejar nos cuidados com ele, etc.”, orienta Margareth.

3- Desrespeito

O respeito é a base de um relacionamento. Se a pessoa com quem você convive tem atitudes corriqueiras de desrespeito e não leva em consideração os seus objetivos e os seus desejos, é hora de dar um basta. “Se um dos dois só quer saber da sua individualidade, é porque é egoísta e não consegue pensar no outro”, destaca o especialista.

Contudo, é bom lembrar que respeito é algo que se exige do outro. “Você tem que impor respeito. Se a pessoa desrespeita você, é porque você está permitindo que isso aconteça. Mude sua atitude”, alerta o psicanalista.

4- Abusos

O abuso físico, verbal e emocional não é aceitável no casamento. Isso inclui humilhações, agressões, ataques e exigência de atos sexuais contra sua vontade. “Quando ele abusa de você de alguma forma, além de estar destruindo sua autoestima, está lhe ferindo, mesmo sendo com palavras. Se não der um basta, ele vai agir assim também com outras pessoas”, destaca o psicanalista.

Os abusos não só destroem o casamento como também toda a família, inclusive os filhos que poderão ter o desenvolvimento emocional prejudicado ao presenciarem essas situações extremas.

5- Ciúme excessivo

É normal haver ciúme na relação, desde que seja equilibrado. O ciúme extremo é fruto de grandes inseguranças e pode levar a atitudes piores no relacionamento. “O ciúme excessivo pode levar à traição, a mentiras e a atitudes agressivas do outro. Além disso, a pessoa começa a se sentir muito triste, desconcentrada, isolada, ou seja, o ciúme é tão grande que aquilo começa a causar um sofrimento psíquico”, alega Schauz.

Por outro lado, você deve avaliar se não está dando motivos para que o parceiro tenha um ciúme exagerado. “Será que você não permanece muito tempo sem dar notícias para ele? Ou fica rodeado de amizades do sexo oposto? Ou ainda não passa segurança para ele sentir-se confortável com você?”, indaga o profissional.

6- Chantagens emocionais

Consiste em se aproveitar dos sentimentos do outro para convencê-lo de algo de forma apelativa. “O que motiva a pessoa a recorrer à chantagem emocional é o fato dela não conseguir a empatia do outro. Então, ela ameaça, faz jogo de palavras. O chantagista se habitua a comportar-se dessa forma e mesmo em questões naturais faz uso da chantagem”, explica o psicanalista.

Então, se você permitir que a chantagem continue, futuramente ela será o início de outro comportamento abusivo, como uma agressão, por exemplo.

7- Isolamento de  amigos e familiares

É preciso agir quando o cônjuge impede que você tenha amizades e conviva com seus familiares. “Quando uma pessoa admira a outra quer que sua família e seus amigos próximos convivam com você. Se isso não acontece, ela está sendo desonesta”, comenta a coach Margareth.

Se o parceiro não permite que você fale ou esteja com alguém do seu círculo de amizade ou da sua família é hora de perceber que ele está restringindo a sua individualidade.

Uma relação saudável também depende que você esteja em contato com outras pessoas, para que você tenha sempre algo de sua vida para compartilhar com seu parceiro.

8- Mentiras

O relacionamento deixa de ser saudável no momento em que a mentira entra na relação. A partir daí, o mentiroso passa a conviver com dois problemas: o da mentira e o do medo de ser descoberto.

Margareth destaca que conviver com a mentira não traz tranquilidade. “A sensação de sentir-se enganado provoca dor e desconfiança. Quem foi enganado passa a desconhecer o outro, a questionar quem ele é. Por isso, é difícil a relação dar certo.”

Se você está convivendo com as mentiras da outra pessoa, reflita se ele não está deixando de lhe falar a verdade por ter receio das suas reações. É importante demonstrar compreensão e dar abertura para que a outra pessoa se abra com você.

9- Álcool e drogas

Além de colocar a vida do viciado em risco, o consumo pode colocar também a sua e a de sua família. Por isso, precisa ser combatido no relacionamento.

Se o outro consome álcool e drogas constantemente, pode ter humor instável e atitudes agressivas prejudicando a todos à sua volta com brigas, acidentes e violência.

Uma pessoa que tem o comportamento inibido pelo álcool e pelas drogas vive sempre sob o efeito das emoções, o que dificulta uma conversa, por exemplo. “A pessoa nunca conseguirá tomar decisões sobre seu relacionamento quando estiver sob efeito do álcool ou da droga. A memória e os reflexos estarão sempre comprometidos”, declara Schauz.

10- Amizades tóxicas

Ter amigos é algo fundamental para a nossa vida, porém é preciso que exista um espaço bem delineado entre as amizades e a união matrimonial. “As amizades tóxicas são aquelas que podem te influenciar negativamente. Como o homem que sai com amigas a toda hora ou aquela mulher casada que sempre está com as solteiras. Tê-los como colegas é saudável, mas não dá para viver em atividades o tempo todo com eles. Os objetivos dessas amizades são diferentes dos do casal”, explica o psicanalista.

Contudo, você deve avaliar se a pessoa não está envolvida com essas amizades porque você a está “empurrando” para elas. O psicanalista exemplifica como isso é possível: “Você nunca lhe dá ouvidos quando ele quer conversar? Então, ele vai procurar os amigos pra desabafar e não você, claro”.

 

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.