Dois tipos de fé, dois resultados

Duas pessoas, dois tipos de fé e, por isso, dois resultados diferentes.

Todo aquele, pois, que escuta estas Minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas Minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda. ‭‭Mateus‬ ‭7.24-27‬ ‭

A visão do primeiro não era passar uma temporada dentro da casa, mas viver nela para sempre. Para ele não bastava apenas ter a casa, sua maior preocupação era sobre o que ela seria construída, porque ele sabia que viriam as chuvas, os ventos, que o rio transbordaria, que os problemas viriam com ímpeto contra aquela casa.

Tê-la era importante, porém, não era o mais importante; o mais importante era a base da sua construção. E por isso não houve ansiedade, não houve pressa, o que houve foi prudência, consciência de que o tempo não era o mais importante, e construí-la sobre a rocha exigiria sacrifício, mas lhe daria segurança de que a sua casa não correria nenhum risco, embora passasse pelo que passou.

Isso é fé inteligente, é a visão do Altar!!!

Já o segundo representa aquele que tem a visão na casa, que só se preocupa em tê-la. A ansiedade e a pressa o levam a ficar cego em relação ao que é mais importante, que é a base. Ele quer a casa e não importa sobre o que ela está construída. Se esforça para tê-la, mas não quer sacrificar para fazer a base, e por isso Jesus o chama de homem imprudente! Quando vem o vento, a chuva e o rio transborda, a sua ruína é grande. Isso se chama fé emotiva, é a visão do ouro!

Toda conquista é importante, porém, mais importante que qualquer conquista, por maior que seja, é a construção da base. A base é Jesus, que é a Palavra!

Do que adianta ter a conquista e, mais cedo ou mais tarde, a chuva, o vento ou o rio a levar?

Você já ouviu aquela expressão: “A casa caiu”? Com certeza você não quer que a sua casa caia, sendo assim, se preocupe com a base dela.

Quando Jesus Se refere à casa, Se refere à nossa vida!

 

Blog: Bispo Macedo

Colaborou: Bispo Romualdo Panceiro